Durante os dias 26 e 29 de janeiro ocorre o beta de For Honor, novo título da Ubisoft de combate corpo-a-corpo em estilo medieval.

É importante salientar que durante o beta, os jogadores não tem acesso à campanha, o que é uma pena, pois seria ótimo ver alguns poucos minutos do desenvolvimento principal do enredo, especialmente diante dos últimos títulos da desenvolvedora. Dito isso, relembro: o beta está sendo voltado apenas para o modo online.

O online de For Honor possui três modos diferentes: Domínio, Duelo e Rixa. E cada um usa a excelente e engenhosa Arte da Batalha: “o inovador sistema de controle de For Honor, oferece o controle total de seus Heróis, cada um com habilidades e armas distintas. O combate é desenhado para provocar as emoções de um duelo real sem comprometer sua acessibilidade e simplicidade. Além disso, o jogo foi criado com captura de movimentos de artistas marciais de verdade e dublês profissionais para trazer a ação à vida como nunca feito antes.”



For Honor
Publisher: Ubisoft
Desenvolvedora: Ubisoft Montreal
Lançamento: 14 de fevereiro de 2017
Plataformas: PC, PlayStation 4 e Xbox One

ESTA É UMA ANÁLISE PESSOAL

Logo que o jogo é iniciado temos um aviso de que este é um jogo em fase beta e que pode apresentar problemas. Após isso somos apresentados a um lindo trailer cinemático com efeitos especiais e sequências de cair o queixo (o que já é de se esperar dos trailers da Ubisoft). É realmente incrível, maravilhoso e medonho ao mesmo tempo. Assista logo abaixo.

Após o trailer, somos levados à uma arena para que o jogo nos ensine a utilizar o sistema de batalha de For Honor. É um tutorial rápido (menos de dez minutos) e útil, com bons confrontos que te deixa preparado para o que vem à seguir: os excelentes modos de batalhas.

O Domínio é uma batalha de oito jogadores, sendo quatro contra quatro. Foi o modo de batalha que eu menos gostei, mas apenas por questão de afinidade mesmo, pois é maior, mais longa e com mais NPCs e adversários. Nela você precisa primeiro abaixar a moral da equipe adversária e então eliminar todos os seus rivais. Para isso, o jogador ganha pontos por matar inimigos, capturar áreas específicas e manter o controle delas com o passar do tempo.

Quando uma equipe faz 1.000 pontos, os times adversários perdem o moral e não podem mais reaparecer no jogo a menos que matem oponentes ou recapturem áreas. Vence a equipe que matar o último herói de um time com moral quebrado.

Esse modo de jogo é, normalmente, o mais longo e demorado, mas também extremamente desafiador e com batalhas por todo o lado. É ótimo para quem quer sair matando todos, já que sempre tem adversários para você sair matando sem dó e fincar sua espada/machado.

Um ponto extremamente positivo que vi durante este modo foi o sistema de câmeras: quando você está batalhando em corredores ou lugares estreitos e não consegue sair, ao virar o joystick para ter uma visão do outro lado a câmera entra na parede, criando um borrão nas periferias da tela como se ela realmente estivesse por dentro dos blocos. Em diversos outros jogos do mesmo estilo a câmera simplesmente bate na parede e se aproxima do jogador, o que acaba dificultando a visualização ao redor do jogador. Isso mostra que a Ubisoft realmente pensou na jogabilidade e aprimorou a experiência.

No Duelo, dois jogadores se enfrentam em até cinco rounds dentro de uma arena escolhida previamente. É um excelente modo de jogo que é geralmente rápido e focado: é só você e seu adversário, um contra o outro e nada mais além disso. Foi o meu segundo modo favorito. É bom para quem está começando a jogar e quer aprender movimentos sem morrer a cada minuto que estiver no modo Domínio. Mas também é ótimo pois é prático.

A Rixa foi o modo de combate que eu mais gostei. Ele é, assim como o Duelo, focado e relativamente rápido. São quatro combatentes na arena, sendo dois contra dois em três rounds.

Cada equipe aparece em uma extremidade do mapa (que não é muito grande) e precisam chegar ao encontro uns dos outros para começarem a batalha. O bom (e também o ruim) deste estilo é que após um dos jogadores aliados matar um adversário, os dois podem partir para cima do outro. É injusto quando acontece contigo, mas muito agradável quando você está com o seu companheiro.

Como eu já disse antes, esta é uma análise pessoal, e este foi o modo de jogo que eu mais joguei durante o beta, seguido pelo Duelo e então pelo Domínio, que joguei apenas seis vezes.

Cada facção possui quatro guerreiros eficientes em seus próprios modos de combate. No total, são 12 guerreiros para você escolher de acordo com a sua preferência, entretanto, neste beta nós tivemos acesso a apenas nove heróis. Provavelmente uma limitação proposital.

Os Cavaleiros possuem os Guardiões, os Conquistadores, as Pacificadoras e os Justiceiros. Os Samurais possuem os Kensei, os Orochi, os Suhoki e as Nobushi. E os Vikings contam com os Invasores, os Bárbaros, os Senhores de Guerra e as Valquírias.

Quando a conectividade com o jogo, é importante dizer que tive muitos problemas para jogar online durante o primeiro dia do beta, na sexta-feira. Era óbvio que os servidores estavam sobrecarregados devido aos muitos acessos dos jogadores à prévia disponibilizada pela Ubisoft. Só comecei a jogar de verdade no sábado, um dia depois de disponibilizada a beta, isso por conta da instabilidade dos servidores.

Entretanto, ainda sofri com muita instabilidade no domingo, último dia da beta. Começava a jogar cooperativamente e então do nada uma mensagem aparecia na tela informando que eu fui desconectado. Claramente a Ubisoft não estava preparada para tantos acessos.

Na E3 de 2016 eu não estava dando muita bola para For Honor. A Ubisoft ainda não tinha me encantado novamente com a sequência incrível de Watch Dogs e a desenvolvedora não demonstrou muito além do seu sistema de batalha durante a apresentação, mas conforme o tempo foi passando e detalhes da história do jogo foram aparecendo, eu comecei a criar expectativas pelo título.

Hoje sabemos que For Honor é muito mais do que um jogo de guerra. Ele vai conquistar fãs de histórias grandiosas e épicas, fãs de vikings, de cavaleiros medievais e também de samurais. Tudo isso em arenas detalhadas com gráficos de encher os olhos de todos os jogadores, com uma vilã extremamente poderosa, vingativa e cruel, que atiça o horror do caos e da guerra onde não deveria haver.

For Honor chega dia 14 de fevereiro para PC, PS4 e Xbox One e já pode ser adquirido nas lojas para pré-compra.

Você jogou o beta? Nos diga o que achou e dê seu próprio voto mais abaixo. Enquanto isso, fiquem ligados ao TH1 no Facebook para mais notícias!

Beta de For Honor
Ótimo sistema de câmeraModos de batalhas desafiadoresSistema de combate realista e completoDiversas opções de guerreiros
Servidores instáveis de vez em quandoSem prévia da campanhaOnline pode se tornar repetitivoMapas poderiam ser maiores
8.2Pontuação geral
Sistema de combate9.5
Modos de batalha8.5
Ambientação9.5
Mapas8.5
Servidores5
Votação do leitor 3 Votos
8.5