Sabe aquele filme que você sempre esperou, mas nunca soube qual? Que você queria que te passasse uma mistura de sentimentos como aflição, raiva, compaixão, tristeza e alegria? Um filme que te fizesse pensar em sua existência e te fazer pensar até onde vai a humanidade? Este filme é A Chegada. É um daqueles filmes raros que você que sempre esteve esperando e que nunca vai se esquecer.

Filmes atemporais nunca saem de moda, não importa em que época eles sejam assistidos, sempre vai fazer sentido para todos, geralmente eles são muito além do seu tempo. A Chegada é a mais nova obra prima que ganha esse título honrável e conquista todos os fãs de cinema, ficção científica e um excelente drama.

A Chegada conta a história de uma linguista que é chamada pelo exército dos EUA para ajudar a traduzir e se comunicar com os aliens que aterrissaram na Terra. São, no total, 12 conchas (como eles chamam os Ovnis) que aparentemente não possuem um padrão de aterrissagem ao redor do mundo e assim, cada país lida de forma diferente com a Concha que está em seu território. Entretanto, A Chegada é muito mais do que isso.

Uma dica: não assista ao trailer. Evite o máximo que puder! Ele conta praticamente todos os passos do filme na ordem em que eles acontecem e pode até vender um filme de ação, mesmo ele não sendo isso.

O diretor Denis Villeneuve já fez O Homem Duplicado, um filme do qual já fiquei inquieto durante muitos dias. Não por ser uma ficção científica que transcende o tempo, mas por ser diferente e estranho o bastante para que eu questionasse cada cena presente no filme. Mas com A Chegada, Villeneuve alcança um novo marco na indústria cinematográfica e, ao meu ver, se equipara aos geniais Stanley Kubrick,  M. Night Shyamalan, Christopher Nolan e Robert Zemeckis.

Vale lembrar que Villeneuve dirigirá Blade Runner 2049 e recentemente tivemos a confirmação de que vai realizar Duna, considerado um dos maiores filmes nunca feitos. E com o recente sucesso do diretor, tenho fé de que ele não nos decepcionará.

Esse filme como um todo é uma pedra preciosa, mas o que chama atenção logo nos primeiros minutos é a trilha sonora, a fotografia e a sonoplastia. A utilização dos recursos de som como os arranjos de música e também do ambiente ao redor é envolvente e te faz sentir como se estivesse dentro do filme.

O caos de quando os OVNIS chegam à Terra é sentido com o excesso de barulho: buzinas, alarmes, pessoas falando alto, correria, jatos, acidente de carro. Tudo isso nos deixa tenso com o que pode acontecer. E logo em seguida temos a paz e a calmaria da casa da protagonista.

É interessante notar a utilização das cores no filme, que em geral é fria, escura e melancólica, exceto por alguns poucos momentos onde existe alguma ação ou memória da protagonista.

Os atores estão maravilhosos. Temos Amy Adams como a linguista Dra. Loiuse Banks, Jeremy Renner (nosso Gavião Arqueiro) como o físico Ian Donnelly e Forest Whitaker como o Coronel Weber. O enredo gira entorno deles e da chegada dos aliens, mas o destaque aqui é Amy Adams. Ela sustenta o filme, ela tem todos os grandes triunfos e perdas durante a trama e sua atuação é excelente e delicada, mas também forte e decisiva.

Foi uma grande injustiça a Amy Adams não ter recebido uma indicação para o prêmio de Melhor Atriz no Oscar, pois é obvio que ela está incrível em A Chegada. E um filme que foi indicado as categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Montagem, Melhor Mixagem de Som e Melhor Direção de Arte não conceber a  indicação de Melhor Atriz à Amy Adams é uma tremenda injustiça.

No enredo não temos pontas soltas, não restam dúvidas sobre após o final do filme. É tudo muito bem explicado e possui um desenvolvimento rico e crescente, sem pontos  baixos, sem partes irrelevantes para a trama ou duvidas não respondidas.

A Chegada é um filme simples que ao mesmo tempo consegue ser complicado. Ele te deixa angustiado e ansioso para saber o que está se passando e o por quê daquilo acontecer. É dramático e intenso logo nos primeiros minutos, conta com um final surpreendente e incrível e te faz pensar durante dias. Este é um filme obrigatório para qualquer um, visto que é o melhor filme de 2016.

Crítica de "A Chegada"
Enredo que se sustentaFotografia incrível melancólicaTrilha sonora poderosa e marcanteFinal genial
9.9Uma obra prima
Enredo10
Fotografia10
Trilha sonora10
Atuações10
Personagens10
Efeitos visuais9.5
Direção de arte10