As opiniões neste especial são totalmente pessoais.

Sinopse

Depois de presenciar o suicídio de uma mulher (que é exatamente como ela) em uma estação de trem, Sarah Manning (Tatiana Maslany) faz o que qualquer um faria: assume a identidade da suicida para tentar resolver os próprios problemas financeiros. Mas logo ela descobre que está no centro de um mistério que vai mudar sua vida, quando se vê cara a cara com mais três mulheres idênticas a ela. Todas são clones, e precisam salvar as próprias peles enquanto tentam descobrir quem são os responsáveis pelos experimentos genéticos.

Orphan Black

Dando seguida à sinopse da primeira temporada: Sarah Manning conta com um passado bagunçado e repleto de delitos criminais, até que o suicídio de uma desconhecida exatamente igual a ela muda sua vida. Na estação de trem, Sarah pega a bolsa que a suicida deixou no chão e resolve assumir sua identidade. Elizabeth “Beth” Childs era uma detetive nascida na Inglaterra com uma conta bancária muito cheia. Sarah, resolve viver a vida de Beth e começa a buscar referências de como se vestir, andar e falar para tentar enganar todos e pegar o dinheiro da suicida e fugir com seu irmão, Felix, e sua filha, Kira.

No decorrer da série, vários outros clones são apresentados, e então você começa a se surpreender com o potencial da atriz, que faz cada personagem com estilos e comportamentos completamente únicos. Tatiana Maslany consegue te convencer de que cada clone é interpretada por pessoas diferentes, especialmente quando várias delas interagem entre si em uma mesma cena.

Cada fim de episódio te deixa louco para ver o próximo, e com 10 episódios por temporada, a série termina muito rapidamente (especialmente se você fizer maratona), entretanto, o enredo fica bem construído e os efeitos especiais mais realistas. Evitando episódios desnecessários e arrastados.

Para os fãs de ficção científica e mistério, Orphan Black é um prato cheio. Há ainda ótimas doses de comédia e drama nos momentos certos. As montagens das clones em um mesmo quadro é incrivelmente bem feito e você vai ficar de boca aberta mesmo se não gostar da série. As duas primeiras temporadas estão disponíveis no Netflix e o co-produtor da série, Graeme Manson, revelou que planeja oito temporadas de duração para a série e mais um filme para concluir a história.

A quarta temporada de Orphan Black estreia em abril nos Estados Unidos e ainda não tem previsão para o Brasil.