No começo do mês de maio, após alegações do site Manual do Usuário, alguns sites de notícias informaram que a Xiaomi estaria deixando o Brasil. Mesmo com a afirmação da empresa que ela continuaria operando no país, dúvidas pairavam sobre o futuro da Xiaomi no Brasil. Essa semana uma outra notícia a respeito da empresa surgiu.

Em entrevista exclusiva ao AndroidPIT, o CEO da Xiaomi, o brasileiro Hugo Barra, informou que a empresa continuará operando no Brasil, mas “não terá lançamentos da Xiaomi a curto prazo”.

“Com as mudanças constantes nas regras de fabricação e na tributação para as vendas via e-commerce no Brasil no final de 2015, e que ainda não estão solidificadas, decidimos não fazer novos lançamentos no país no curto prazo. Sabemos da expectativa dos fãs a respeito de novos produtos, mas concluímos que, dada a atual situação, é a decisão correta”. 

A estrutura da empresa no Brasil vai diminuir e ser transferida para o escritório central da empresa em Pequim. “Muito em breve, esse pessoal se mudará para Pequim, onde se juntará a nossa equipe global de marketing”, informou o CEO.

Como afirma o AndroidPIT, as áreas de atuação que a Xiaomi manterá no Brasil serão: e-commerce, suporte, assistência técnica, logística, finanças e gerência geral.

Redmi Note 3 Pro, vendido no exterior por cerca de R$ 800

Vendas e fabricações

A Xiaomi continuará vendendo seus smartphones e acessórios no país, mas apenas em sites de e-commerce, incluindo o Submarino, Lojas Americanas, Shoptime, Casas Bahia, Extra, Pontofrio, Walmart, Webfones, Ricardo Eletro e também as lojas da Vivo. Tudo apenas pela internet.

Barra disse ainda que os smartphones da Xiaomi não serão mais produzidos no Brasil“Tomamos as decisões a respeito da importação ou fabricação local dos produtos disponíveis no Brasil de acordo com cada produto. Eles são produzidos no Brasil quando, e se, a fabricação for mais vantajosa comparada à importação”.

Xiaomi Beta

Hugo Barra informou que um programa de testes será criado para os usuários brasileiros, tendo foco em obter feedback direto dos consumidores sobre os novos produtos da empresa. O programa Beta vai ajudar a Xiaomi a tomar futuras decisões sobre o portfólio da empresa no Brasil.

“Todos os detalhes do Xiaomi Beta serão informados diretamente aos Mi Fãs nas nossas páginas nas redes sociais nos próximos dias, mas posso adiantar alguns detalhes: os interessados deverão responder perguntas sobre a Xiaomi e sobre tecnologia em geral e a própria Xiaomi, com base nas respostas, selecionará os beta testers”.

“Continuaremos avaliando diversas possibilidades de portfólio que seriam compatíveis com o nosso público no Brasil e acompanhando de perto as mudanças nas regras para o nosso setor, para que tenhamos novos lançamentos quando o momento for mais propício.”

Portanto, é bom deixar claro que, ao menos por ora, a Xiaomi não está deixando de vez o Brasil. A empresa continuará observando o mercado nacional com a ajuda dos Mi Fãs que participarão do programa Beta da Xiaomi.

Deixem suas opiniões nos comentários. Vamos mantê-los informados quanto a qualquer atualização. Até lá, fiquem ligados ao TH1 no Facebook para mais notícias!

 

FONTE

 

VOLTAR AO INÍCIO